domingo, 13 de setembro de 2009


Tempo de escuridão

Deste dia, que me deste tanto amor
Guardo a lembrança tanta alegria...
Daquele tempo que me fizeste calor
Conservo da louca paixão a fantasia.

Deste dia que aqui se faz frio, a dor
Tenho no peito, petrificada a magia...
Quem sabe um dia volta o esplendor;
Quem sabe volta, a mim, a poesia!...

Momentos da noite que toca o sino...
Na capela do alto um amor franzino,
Encobre-me, um mantéu esquecido.

Instantes de trevas que me devora...
Fazendo-me cruel ao findar da aurora,
Uma alma, de um amor adormecido.

(Poeta- Dolandmay)

2 comentários:

  1. Parabéns pelo seu trabalho.
    Boa sorte!
    OBS: Visitemeu blog.
    Atenção: digite os seguintes nomes no google.
    ´´reporter amador sbuf chesf´´......
    OBS: Estes 4 nomes acima só podem ser digitados separados um do outro.
    E por fim você vai visualizar o segunte link>
    Celebridades que passaram em Paulo Afonso...
    Pronto! este é o meu blog.
    Atenciosamente.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Lindo grande poeta...
    Bjos,
    Renata Mangeon

    ResponderExcluir